domingo, 27 de novembro de 2011

Oração do Pai nosso.

 

Sermão do monte. MT. 6.5,15

Rodrigo Freitas


A oração modelo.
“Mahatma Gandhi disse: Se perdessem todos os livros do mundo e só restasse o sermão do monte, nada se perderia.”
A estrutura do sermão do monte. (do cap.5.1 a 7.29)
1.       Bem aventurança.
2.       Sal da terra e luz do mundo.
3.       A lei de Moises.
4.       Homicídio.
5.       Adultério.
6.       Divorcio.
7.       Juramentos.
8.       Vingança.
9.       Amor aos inimigos.
10.   Ajuda aos necessitados.
11.   Oração e jejum
12.   Tesouros no céu.
13.   Preocupações da vida.
14.   Julgamento ao próximo.
15.   A persistência na oração.
16.   Porta larga e a porta apertada.
17.   A arvore e seus frutos. (nossas vidas)
18.   Prudência e insensatez.
Jesus começa falando de hipocrisia. Vs.5 Lc.18.10,14
·         Pessoas que querem ser vistas pelos outros. (sinagogas, esquinas)
Orações feitas em publico.
·         Salomão na edificação do templo. 1Rs.8.12
·         Edras  e Nemias. Ne. 9.1,3
O senhor que vê em segredo. Vs.6 At.9.8,11, 17 Paulo. (quarto -> deposito)
“o resultado do nosso ministério em publico, depende das orações em secreto.”
Jesus foi um homem de oração. Mc. 1.35 MT. 26.39


“a oração é comunicação em particular. Significa isto, pois que  não há lugar para a oração em público? Não, porque, quando dois corações ou mesmo duzentos, estão unidos como um só coração, eles se ocupam com o pai, e não com os observadores. Muitos podem tornar-se um só quando os corações se unem em sujeição a Deus e se ajuntam em adoração. (Dwght Pentecost)
Não repitam as mesmas coisas. Vs.7
·         Profetas de Baal. 1Rs.18
·         Daniel orava três vezes ao dia. (oração das dezoitos prezes)
·         Os cristãos ( oração do pai nosso)
·         Jesus ensinou esta oração. Lc.11.1.
“é de temer que milhares de pessoas repitam formalmente estas palavras dia após dia, sem jamais considerarem o que estão dizendo. Eles não têm a menor preocupação com a gloria, o reino ou a vontade do senhor. Não tem nenhum senso de dependência, de pecaminosidade, de fraqueza pessoal ou de perigo. Não tem amor nem compaixão para com os seus inimigos. E ainda assim, repetem a oração do Pai nosso. (J.C. Ryle)”
Se Deus sabe todas as coisas porque orar. Vs.8
·         Dn.9.20,23 -> estando eu orando.
·         Isaias 65.24
·         Lc.15.18-21
A oração não foi instituída para que Deus pudesse descobrir as nossas necessidades. Sl.139.4
Wayne Grundem. “A oração é nossa comunicação pessoal com Deus.”
Oração expressa nossa confiança nele e é um meio pelo qual nossa confiança nele pode aumentar.
Orar também traz algumas pressuposições.
1.       Fé. -> estou diante de Deus agora pela fé. Hb.11.1;6.
2.       Conhecimento. -> primeiro conhecimento a pessoa a quem dirigimos as nossas orações.
Nomes de Deus.
·         Jeová Kaddesh -> senhor que santifica.
·         Jeová shalom -> senhor é a minha paz.
·         Jeová shama -> senhor presente.
·         Jeová Rafá -> senhor que cura.
·         Jeová Jiré -> senhor é minha provisão.
·         Jeova´nissi -> senhor é minha bandeira.
·         Jeová Rohi -> senhor é meu pastor.
·         Tsidekenu yahew -> minha justiça
Segundo. o que se deve pedir? 1 João 5. 14
3.    Esperança. -> que em breve nossas orações sejam respondidas. Mc.11.24
4.   A oração contribui para nosso amadurecimento. João 15.15
“Na oração, efetua-se a conversão de nosso coração a Deus, a ele que esta sempre disposto a conceder-nos seus dons, se formos capazes de recebê-los. Agostinho.”
O que é oração?
1.       Comunhão com Deus.
2.       Comunicação com Deus.
3.       Dialogo com Deus.
4.       Aproximação com Deus.
Orar não é só pedir. É também...
·         Comungar
·         Ouvir
·         Agradecer
·         Louvor
·         Buscar direção
·         Receber poder
·         Ter orientação
·         Submeter-se a vontade de Deus
·         Confessar
·         Receber perdão
·         Aceitar a graça da nova vida
A oração de Jesus é um modelo. (sumario de um livro)
Paulo mostra para Timóteo que oração não é feita apenas de pediçao.1Tm.2.1
·         Suplicas -> clamores por algo que achamos impossível.
·         Orações -> estabelece um relacionamento com nosso Deus.
·         Intercessões -> esquecemos de nos mesmo e pensarmos em outro.
·         Ações de Graças -> agradecer por bênçãos.
·         Oração de Josafa 2 Cr.20.1.12
•6:9 "Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome";"Pai nosso que estás nos céus": Esta oração é diferente dos padrões, da maneira de oração dos judeus da época e também de muitas religiões de hoje em dia. Esta oração é breve, simples, franca e penetra nosso ser e atinge seu verdadeiro objetivo, que é alcançar a Deus. As dezoito petições feitas três vezes ao dia nas orações dos judeus piedosos, eram dez vezes mais longas.

"Pai nosso": Jesus nestas primeira palavras, nos ensina a reverenciarmos e reconhecermos a grandeza do Deus com quem estamos falando. Sempre que oramos sabemos que Deus está acima de tudo, nos céus e na terra. Que não somos nada perante sua Estatura. Se Deus considera toda a humanidade como uma gota num balde, como seria apenas um de nós para suas vistas?
"que estás nos céus": esta expressão sempre nos lembra:
    a) Da Onipresença de Deus na vasta amplidão dos lugares celestiais. (Salmos 11:4).
    b) Do poder e da Majestade de Deus, na forma de domínio sobre toda criação. (II Crônicas 20:6; Lucas 9:43).
    c) Da Onipotência de Deus. (Ezequiel 1:24).
    d) Da Onisciência de Deus, porque daquele lugar tão elevado, Ele vê tudo o que acontece em todos os lugares, em todas as partes da criação. (Salmos 11:4).
"santificado seja o teu nome":
Deus é santo, puro e, quando nos achegamos a Ele, devemos reconhecer a soberania do nome que está acima de todo nome. (Filipenses 2:9). Por isso, nos curvamos diante Dele deixando todo nosso ego, orgulho, sabendo que Ele conhece nossos corações e se agrada quando nos santificamos para ir à sua presença. No começo dessa oração, Jesus deixa claro que a necessidade básica do homem e obrigação do pecador é reconhecer Deus acima de tudo, como provedor de todas as coisas.
"santificado" significa: seja venerado ou honrado. Jesus ressalta a santidade de Deus, porque Ele habita no mais santo lugar. (Isaias 57:15).
É bom lembrar não só aos pecadores, mas também aos cristãos que o nome de Deus equivale à pessoa de Deus, aquilo que Ele é e faz. É por este motivo, que jamais devemos tomar o nome de Deus em vão. Com certeza não é a melhor atitude.
•6:10 "venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu""Venha o teu reino" Jesus queria estabelecer seu reino literal sobre a terra, o que seria a manifestação de Deus no mundo. Devemos em nossas orações, ter o desejo de ver esse reino se manifestar em nossa vida, ter o deseja de estar em breve neste reino. O profeta Isaías nos fala um pouco desse reino no Cap. 65:17 à 25.

"seja feita a tua vontade": É entregar nossa vida em total confiança a Deus. Deus se agrada quando andamos de acordo com os propósitos Dele para nossas vidas. Ele só quer nosso bem. Orando e lendo a sua Palavra, a Bíblia, nós conhecemos sua vontade e podemos aplicá-la em nossas vidas. Que pai iria quer o mal para seu filho?
"assim na terra como no céu":
É o desejo de todas coisas que ocorrem no céu, acontecerem também na terra. No céu está o exemplo perfeito de tudo, o padrão mais elevado do que precisa ser feito.
Até aqui Jesus tratou das necessidades espirituais do homem. Isso Ele deixa claro também em Mateus 6 :33, onde nos ensina a buscar seu reino e sua justiça em primeiro lugar.
•6:11 "o pão nosso de cada dia nos dá hoje""
o pão nosso de cada dia": Aqui Cristo passa a nos ensinar acerca das nossas necessidades físicas ou materiais (alma e corpo), da qual Ele próprio conhecia, pois se fez carne entre os homens. (João 1:14).
Jesus nos ensina a orar pela nossa alimentação, aquilo que necessitamos para nossa subsistência, para que não pereçamos.
"nos dá hoje", esta expressão: também ensina que não devemos nos preocupar com o dia de amanhã, devemos pedir apenas o necessário. Deus sabe do amanhã e suprirá nossa necessidade.
•6:12 "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores"
O perdão de Deus é condicional. E podemos notar isto nos versos 14 e 15 que mostra isso.
•6:14-15 "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas".
Cristo nos ensina que não podemos guardar rancor, ira em nossos corações em relação às outras pessoas. Jesus quer que vivamos em paz, no que depender de nós, com nossos semelhantes. O cristão deve perdoar, mesmo antes de a pessoa pedir perdão para que Deus perdoe nossos pecados, e, caso a pessoa não peça perdão, não mais nos diz respeito, pois é a Deus quem ela prestará contas. Se fizermos desta maneira, podemos esperar pela misericórdia de Deus.
•6:11 "E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém."
"Não nos deixes cair em tentação, mas livrar-nos do mal": Devemos pedir a Deus que em todas as circunstâncias de nossa vida, nós não caiamos nas tentações. O mundo que vivemos é cheio de males e tribulações. Mas se perseverarmos em oração e vigiarmos, estaremos sempre nos santificando e purificando cada vez mais e poderemos evitar muitas conseqüências ruins para nossa vida e estaremos sempre usufruindo das bênçãos de Deus.
“percorrei todas as orações que se encontram nas escrituras, eu não creio que possais encontrar nelas algo que não esteja incluído na oração do senhor.  Agostinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário